Modalidades do Skate

Modalidades do Skate! Todas as Modalidades do Skateboard: Street, FreeStyle, Vert ou Vertical, Bowl, Downhill Speed, Slide, Longboard, Slalom e nas Olimpíadas o Street e o Park!

As modalidades do Skate!

Não tem como falar das modalidades do skate sem falar um pouco da História do Skate.

E não tem como contar sem antes falar que o skate surgiu dos patins! Numa tradução pobre, “Skateboard” é uma prancha sobre patins. As pessoas adoravam patinar na década de 1880 e desde lá o skateboard já começou a aparecer, em diversos formatos, com a galera descendo as ladeiras, fazendo malabarismos pelos meios das ruas.

Tudo legal, tudo bacana… Mas o skate começou mesmo foi na Califórnia lá pelos anos 50!

Skatin Club no ano de 1880
Skate feito em casa 1950

Skate de compensado. Acervou Filme Uretano no Asfalto.
Skate começando nos anos 50
Central Park – NY – 1960.foto: Bill Eppridge

É melhor começarmos por onde a coisa começou mesmo a pegar!

Nos verões da Califórnia dos anos 50/60 o skate já existia no imaginário dos surfistas. Então para quebrar o marasmo quando não tinham ondas, nada mais fácil do que fazer, era descer as ladeiras a milhão em qualquer coisa sobre quadro rodinhas e dai surgiu o Downhill, E como a gente gosta de dificultar, colocaram uns cones para fazer uns “zigue zague” (Slalom). E quando não tinha ladeira eles ficavam papeando nas lanchonetes e fazendo umas manobras solo com o estilo livre, o Freestyle.

Pat e Mike O’Neill em 1959 andando de skate na frente da loja de surfe do pai em Santa Cruz. Foto: Cedida por O”Neill.

Roller Derby! O primeiro skate fabricado.
Downhill skateboarding com elementos do Surf
Downhill Skateboarding no píer de Del Mar

O Downhill prossegue até hoje, só que com diversas variantes!

O DHS ou Downhill Slide, que é descer as ladeiras a milhão derrapando nas laterais para diminuir a velocidade, ou para dar uma das diversas manobras do slide, ou pegar mais gás, porque “Downhill é gás”, para dar uns 360, 720, 1440, de tail, nose, com pé, sem pé… É por isto que Grito da Rua adora o DHS, conheça mais a modalidade Downhill Slide e entenda porque somos somos os melhores do mundo?

Mas o Downhill não para por ai, pois temos o velho Downhill Speed, que é descer as ladeiras na maior velocidade que for, mas que com os equipamentos de hoje em dia fazem os caras alcançarem mais de 130 km/h, e por acaso, nós temos um Campeão Mundial, o Douglas Dalua, que chegou a 113 km/h!

Mas tinha uma galera que não saia de cima dos  Longboards, que inicialmente era para velocidade, mas que a galera resolveu fazer tudo que podia, e não podia em cima do long, e começaram a executa as manobras no DHS, no Street até nas miniramps.

E tem também o Classic, que é um surf no pranchão, e o Dancing, que é tipo dançando sobre o longboard em movimento. E repare que é a única modalidade que tem o seu dia comemorativo: o Longboard Skate Day!

Slalom Skateboarding nos anos 70

Já o Slalom continua vivo e hoje em dia está super pro, com skates desenhados especificamente pro Slalom, porém is very spensive. Ou seja, é para poucos, pois são muito caros, mas temos uma elite boa que comanda a modalidade.

Mas…

No inicio dos anos 60 o skate estava bombando. As modalidades do skate eram até então o Downhill, o slalom e o freestyle. Mas de repente a “moda” acabou, assim como tinha acabado a do bambolê.

As rodas de Urethane “Cadillac Wheels”.

1972, Frank Nasworthy inventou as rodas de urethane “Cadillac Wheels” transformando completamente as modalidades do skate. Em 1975 aconteceu o Del Mar Nationals Contest, competição de Slalom e Freestyle, onde surgiu a equipe Surfshop Zephyr em Venice Beach, com suas camisetas e tênis azuis da Vans, mostrando ao mundo o que o skate poderia ser. Entre eles estavam o Tony Alva, Jay Adams e Stacy Peralta, que estavam procurando algo mais.

Zephyr team 1975

Diz a história, que estava rolando uma seca monstro na Califórnia, que acabou proibindo a população de encher as piscinas. E quando a galera de Dogtown, os Z-Boys, viu aquelas piscinas vazias, eles começaram a invadir e a fazer, criar ou inventar um monte de manobras naqueles bowls e ai uma revolução começou. Não só de manobras, mas de comportamento.

Os Z-Boys eram uma máfia que dominava todos os picos e era bem difícil de se entrosar com eles, principalmente que eles sempre estavam fugindo da polícia. O que sacramentou aquela imagem de bad boys.

Backyard pool coping in San Francisco Photograph: Hugh Holland
Invasão de skate nas Piscinas da California

Com isto a galera começou a construir quarter(of a circle), rampas em U e dai surgiu o Vertical Skate ou o Vert Skate, de onde surgiu o primeiro Ollie dado por Alan Gelfand.

A era das Rampas de skate 2
A era das Rampas de skate 1

Parecia que o skate ia finalmente trilhar um caminho seguro, mas começaram as críticas que o skate era perigoso, os valores de seguros dispararam, as pessoas começaram a andar menos e os skateparks começaram a fechar.

Assim o skate começou a se tornar um movimento underground, anti-establishment o que ajudou o skate a cair novamente. Mas, que por outro lado, acabou sendo a imagem que o ajudou a ressurgir e a ter uma identidade própria. A Powell e Peralta interpretou tudo isto quando montou a Bones Brigade(Tony Hawk, Steve Caballero, Tommy Guerrero, Lance Mountain e Mike McGill).

Dentro desta crew tinha um garotinho chamado Rodney Mullen, que tinha seus problemas familiares, como o pai que não queria que o filho andasse de skate, mas que acabaram o ajudando a revolucionar o Freestyle e o Street Skate.

Ele pegou o Ollie que Alan Gelfand havia aperfeiçoado no skate vertical e o aplicou em solo plano, criando diversas tricks novas, entre elas o kickflip e o heelflip. O Ollie Flatground é a base do skate de rua de hoje e que é mostrado no Filme Bones Brigade da Powell e Peralta(84). Era o que faltava para o skate conquistar o mundo!

Aqui no Brasil as coisas, como de comum, vieram um pouco mais tarde, mas vivemos estes momentos todos. A primeira fase, dos anos 70, foi bem retratada no Filme Uretano no Asfalto. Neste momento da Bones Brigade estava surgindo a Mustabí Creize e lá que a máfia assistia os filmes da Powell no Porão Punk, que, de uma maneira ou de outra, fez surgir o Grito da Rua e um novo boom no skate, que durou até quando veio a crise do Governo Collor, acabando com este momento.

Nos início dos anos 90 surge uma nova geração, formado pelos os resilientes, que partem para o mundo conquistando títulos, entre eles Bob Burnquist que apresenta os skateboarders brasileiros para o mundo. O que é bem retratado no filme Vida Sobre Rodas.

Surge a CBSk, o skate nacional se organiza. Bob vira o presidente, o skate passa a ser um esporte Olímpico e surgem as novas modalidades de competição: O Park e o Street representando o que o skate pode ter de melhor em termos de competição. Mas esta história da modalidades do Skate Olímpico do Street e do Park clicando aqui!

Downhill DHS Skate Show! DHS está no DNA do Grito da Rua #177
Badeco Dardenne 7 meses ago
0

O DNA do Grito da Rua descendo pelas veias do DHS! O Downhill DHS Skate…

Badeco Dardenne 8 meses ago
0

Vem ai o Brasileiro de Downhill que transformou o Skate Nacional! Ladeira da Morte Skate…

Badeco Dardenne 8 meses ago
0

A LIGA: Pedro Carvalho, Kalani Konig, Gui Khury, Raicca Ventura, Victoria Bassi e Sofia Godoy!…

Badeco Dardenne 8 meses ago
0

Programa com a Máfia do Freestyle e o Chorão! E o Slalom? Freestyle Skate e…

Badeco Dardenne 10 meses ago
0

Competição na Califórnia e série Skate Overall serão transmitidas pela Band Mega Rampa do Bob…

Ghost Writer 11 meses ago
0

Entenda a caminhada e as diferenças entre a rua e o pódio. O Skate nas…

Badeco Dardenne 11 meses ago
0

Com a  prata de Pedro Barros o Skate brasileiro adiciona mais 3 medalhas de Prata…

Badeco Dardenne 11 meses ago
0

Mais do que merecido estar no Grupo dos Skatistas Olímpicos! E esperamos que este grupo…

Badeco Dardenne 11 meses ago
0

Torcer para o adversário será o legado do skate no imaginário coletivo de todos os…

Badeco Dardenne 11 meses ago
0

Seleção Brasileira entra na contagem regressiva para estreia nos Jogos de Tóquio! Seleção Brasileira Olímpica…