Inscreva-se no Grito News!
Com as Novas do Skate!

Pedro Barros é Prata | Skate Brasileiro conquista 3 medalhas nas Olimpíadas!

Com a  prata de Pedro Barros o Skate brasileiro adiciona mais 3 medalhas de Prata no ranking das Olimpíadas de Tóquio 2020!

Pedro Barros é Prata! Kelvin Hoefler é Prata! Rayssa Leal é Prata! E o elenco da Seleção Brasileira de Skate é Ouro! E só temos a agradecer a CBSk e a todos os Skatistas que contribuíram para que o skate chegasse a este patamar. A história é longa e não foi fácil, então, nós do Grito da Rua que sempre lutamos pela organização do esporte vemos agora um sonho realizado. Uma nova imagem do skate surge e o legado que fica é o Skate For Fun! O esporte não é uma luta entre os oponentes e sim a alegria de ser superado e com isto superar as limitações humanas com empatia.

O que seria do Grito da Rua sem vocês!

A gente tinha um sonho de ver o skate organizado e reconhecido mundialmente e acho que realizamos neh? Mas agora entraremos em uma nova etapa. Pois com as medalhas que o skate nacional ganhou ele passa a ser um Esporte Olímpico e a receber fundos bem maiores do COB (Comitê Olímpico Brasileiro). Então agora é hora de estruturar o Circuito Nacional de Skate; Mirim, Amador e Profissional de todas as modalidades, além do apoio aos eventos paralelos da cultura skateboard.

É imprescindível um projeto Nacional para construção de pistas (e suas manutenções) preparadas para atividades culturais, aulas de skate administradas por professores habilitados, assim como um maior apoio aos segmentos da Industria, Comércio, Mídias e ONGs do Skate!

E para a galera do Lifestyle não tem o que ter medo, pois ninguém vai  tirar nada de vocês. Com o crescimento do mercado as video partes serão mais constantes, os produtos vão melhorar, apoios e patrocínios vão aparecer e ,em vez de babar ovo por material importado, você vai sonhar naturalmente em adquirir um produto nacional.

Pedro Barros é Prata, Luiz Francisco fica em 4º e Pedro Quintas em 8º!

Eles escreveram definitivamente o nome do skate nacional na história das Olimpíadas. O trio da Seleção Brasileira de Park representou bem nos Jogos de Tóquio assim como nosso trio  feminino do PARK;  Dora Varella (7ª), Yndiara Asp (8ª) e Isadora Pacheco (10ª), que também nos representaram muito bem.

“A gente vem lutando a nossa vida inteira. A minha sempre foi rodeada por pessoas maravilhosas, que lutaram muito para fazer da minha vida uma vida melhor. Essa bandeira, às vezes o Brasil pode estar (sendo) visto de cabeça para baixo, mas essa história do Park, o skate nas Olimpíadas, a minha história… Acho que é só para servir como um exemplo para o povo brasileiro de que está na nossa mão, depende da gente realmente para construir e fazer desse lugar, que é nosso país, que é tão belo, é tão lindo por natureza, um lugar melhor. E com amor, com união, com respeito a gente consegue. Pode ser difícil. Às vezes a batalha pode ser dura. A gente cai várias vezes no chão. Mas a missão é essa. A missão é ver um amanhã melhor, é buscar um amanhã melhor”, comemora Pedro Barros.

“A gente viveu intensamente essa semana aqui. A gente chegou dois dias antes do previsto e aproveitou esses dois dias o máximo que a gente pôde para viver essa experiência única, algo que não tem preço. Então, fazer parte da final de uma Olimpíada, a primeira, poder fazer história. Acredito que eu tenha conseguido passar o amor que a gente tem pelo skate”, destaca Luiz Francisco.

“Isso é o skateboard. Você cai, levanta e na próxima chega com a cabeça erguida. Sempre procurando o melhor. Sempre procurando cada vez mais ultrapassar os seus limites. Ali na final acabei não conseguindo mandar a volta do jeito que eu quis, mas sei que eu me entreguei em todo esse tempo. Foram anos de dedicação e o trabalho não para aqui. Na verdade é só começo”, completa Pedro Quintas.

Pedro Barros é Prata numa disputa acirrada e com muita emoção!

Nas classificatórias, Pedro Quintas, na bateria 2, foi o primeiro brasileiro a se apresentar. O skatista recebeu maior nota na 3ª volta: 79.0. O skatista avançou para a final na 3ª posição. Luiz Francisco, na bateria 3, somou a maior pontuação na 2ª volta: 84.31. O brasileiro somou a maior nota das classificatórias, avançando na 1ª posição.

Pedro Barros, na bateria 4, foi o último a representar o Brasil nas classificatórias. A nota mais alta saiu na 2ª volta: 77.14. O skatista passou com a 4ª colocação. Na final, Pedro Barros foi o brasileiro que garantiu a melhor nota. Logo na 1ª volta, somou 86.14. Luiz Francisco foi o segundo mais bem colocado entre os brasileiros, com 80.62 na 2ª volta. Pedro Quintas foi o terceiro entre os brasileiros, com 38.47 na 3ª volta.

Vejam a cobertura completa do Park Olímpico Feminino aqui no Grito!

Classificação final – Park masculino – Pedro Barros é Prata!

1º – Keegan Palmer (AUS)
2º – Pedro Barros (BRA)
3º – Cory Juneau (EUA)
4º – Luiz Francisco (BRA)
5º – Kieran Woolley (AUS)
6º – Steven Pinheiro (PUR)
7º – Vincent Matheron (FRA)
8º – Pedro Quintas (BRA)
9º – Danny Leon (ESP)
10º – Jaime Mateu (ESP)
11º – Zion Wright (EUA)
12º – Alessandro Mazzara (ITA)
13º – Heimana Reynolds (EUA)
14º – Ayumu Hirano (JAP)
15º – Tyler Edtmayer (ALE)
16º – Andy Anderson (CAN)
17º – Oskar Rozenberg (SUE)
18º – Ivan Federico (ITA)
19º – Rune Glifberg (DIN)
20º – Dallas Oberholzer (RSA)

Seleção Brasileira de Street Skate Feminino

No Street, Kelvin Hoefler e Rayssa Leal conquistaram a prata. Kelvin entrou para a história como o primeiro skatista brasileiro a conquistar uma medalha olímpica e, além disso, inaugurou o quadro de medalhas do Brasil nos Jogos de Tóquio. Rayssa, aos 13 anos, se tornou a brasileira mais jovem a conquistar uma medalha em Olimpíadas. Leticia Bufoni (9ª) e Pâmela Rosa (10ª) também representaram o Brasil nos Jogos de Tóquio e ficaram muito perto das 8 finalistas. Veja a Final do Street Skate feminino.

Classificação final Street Feminino

1º – Momiji Nishiya (JAP)

2º – Rayssa Leal (BRA)

3º – Funa Nakayama (JAP)

4º – Alexis Sablone (EUA)

5º – Roos Zwetsloot (HOL)

6º – Wenhui Zeng (CHN)

7º – Margielyn Didal (PHI)

8º – Aori Nishimura (JAP)

9º – Leticia Bufoni (BRA)

10º – Pâmela Rosa (BRA)

11º – Lore Bruggeman (BEL)

12º – Keet Oldenbeuving (HOL)

13º – Mariah Duran (EUA)

14º – Asia Lanzi (ITA)

15º – Andrea Benitez (ESP)

16º – Hayley Wilson (AUS)

17º – Charlotte Hym (FRA)

18º – Julia Brueckler (AUT)

19º – Annie Guglia (CAN)

20º – Alana Smith (EUA)

Kelvin Hoefler é a prata!

Um marco para a modalidade e um feito Mundial que estará para sempre gravado na memória do skate e das Olimpíadas. Além de Kelvin, Giovanni Vianna (12º) e Felipe Gustavo (14º) também representaram a Seleção Brasileira de Skate Street. Felipe Gustavo se tornou o primeiro skatista Olímpico da história, abrindo as baterias do dia. Kelvin Hoefler se apresentou na segunda e Giovanni Vianna estava no grupo da quarta e última bateria das classificatórias. Vejam as finais.

Classificação final Street Masculino

1º – Yuto Horigome (JAP)
2º – Kelvin Hoefler (BRA)
3º – Jagger Eaton (EUA)
4º – Vincent Milou (FRA)
5º – Angelo Caro Narvaez (PER)
6º – Aurelien Giraud (FRA)
7º – Nyjah Huston (EUA)
8º – Gustavo Ribeiro (POR)
9º – Sora Shirai (JAP)
10º – Micky Papa (CAN)
11º – Jake Ilardi (EUA)
12º – Giovanni Vianna (BRA)
13º – Axel Cruysberghs (BEL)
14º – Felipe Gustavo (BRA)
15º – Luis Jhancarlos Gonzalez Ortiz (COL)
16º – Shane O’Neill (AUS)
17º – Yukito Aoki (JAP)
18º – Brandon Valjaro (RSA)
19º – Manny Santiago (PUR)
20º – Matt Berger (CAN)

Bio – Pedro Barros é Prata no Park!

Data de nascimento: 16/03/1995
Cidade: Florianópolis – SC
Base: Regular

Principais conquistas:
Medalha de prata nos Jogos de Tóquio 2020
6 medalhas de ouro nos X Games (2010 / Los Angeles-EUA 2012 / Foz do Iguaçu-BRA 2013 / Barcelona-ESP 2013 / Austin-EUA 2014 e 2016)
6 x 1º lugar no Vans Park Series Pro Tour (Florianópolis-BRA 2016 / São Paulo-BRA 2017 e 2019 / Vancouver-CAN 2017 e 2018 / Montreal-CAN 2019)
3 x 1º lugar no Bowl-A-Rama
1º lugar no STU National 2021
1º lugar no Dew Tour (EUA) 2019
1º lugar no World Championship 2018 (Nanjing-CHN)
1º lugar no Red Bull Bowl Rippers 2018 (Marselha-FRA)
1º lugar no Circuito Brasileiro (STU) 2018
1º lugar no Oi Bowl Jam 2017
1º lugar no Vans Pool Party 2015
2º lugar nos X Games Austin (EUA) 2015
2º lugar nos X Games Munique (ALE) 2013
2º lugar nos X Games 2011

Bio – Kelvin Hoefler é Prata no Street!

Nascimento: 10/02/1993
Cidade: Guarujá – SP
Altura: 1,79 m
Peso: 77 kg
Base: Goofy
Ranking World Skate: 4º lugar

Principais conquistas:
Medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020 (2021)
2 Medalhas de ouro nos X Games (Minneapolis-EUA 2017 / Oslo-NOR 2018)
5 x 1º lugar no World Cup Skateboarding (2010, 2011, 2012, 2013, 2014)
2º lugar no International Skateboarding Open Henan (CHN) 2019
3º lugar nos X Games Oslo (NOR) 2019
2º lugar no SLS World Championship 2018 (Rio de Janeiro-BRA / Janeiro 2019)
2º lugar nos X Games Sydney (AUS) 2018
3º lugar nos X Games Minneapolis (EUA) 2018
1º lugar no STU 2018
3º lugar no SLS World Championship 2017 (Los Angeles-EUA)
1º lugar no SLS World Championship 2015 (Chicago-EUA)
1º lugar no Brazilian World Cup 2014
1º lugar no Diamond World Cup 2014

BIO – Rayssa Leal é Prata no Street!

Nascimento: 04/01/2008

Cidade: Imperatriz – MA

Altura: 1,45 m

Peso: 35 kg

Base: Goofy

Ranking World Skate: 2º lugar

Conquistas:

Medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020 (2021)

3º lugar no World Championship 2021 (Roma-ITA)

2º lugar no Dew Tour 2021

1º lugar no STU National 2021

1º lugar no STU 2020

2º lugar no SLS World Championship 2019 (São Paulo-BRA)

1º lugar no SLS Los Angeles (EUA) 2019

3º lugar no SLS London (UK) 2019

2º lugar no Oi STU Open 2019 (Rio de Janeiro-BRA)

1º lugar no FAR’n HIGH 2019 (FRA)

1º lugar no STU 2019

2º lugar no STU 2018

Formato das competições

Assim como no Street, o Park contou com 20 skatistas por categoria (feminino e masculino) nas Olimpíadas. As disputas foram divididas em preliminares e final (8 melhores), com as duas fases acontecendo no mesmo dia. No total, foram dois dias de competição (um para cada categoria).

Nas classificatórias e na final, cada skatista teve direito a 3 voltas de 45 segundos, valendo como pontuação final a volta de maior nota.

Entre Park e Street, o skate brasileiro confirmou o limite de 12 vagas por país nas Olimpíadas. O feito foi alcançado somente por Brasil e Estados Unidos.

Comissão técnica da Seleção Brasileira de Skate

A comissão técnica da Seleção Brasileira de Skate é formada por Eduardo Musa (Presidente da Confederação Brasileira de Skate – CBSk), Tatiana Lobo (Chefe de Equipe da Seleção Brasileira Olímpica), pelos consultores técnicos Edgard Pereira Vovô (Park) e Rogério Mancha (Street), pelo auxiliar técnico Miguel Catarina (Park), por Julio Detefon (observador técnico), pelos fisioterapeutas Alison Paz (Park) e Carlos Barreto (Street), pelo médico Maurício Zenaide, pela psicóloga Juliane Fechio e pela nutricionista Carolina Ragugnetti.

Veja tudo que aconteceu no Skate nas Olimpíadas de Tóquio 2020!

Fonte: Confederação Brasileira de Skate (CBSk)

Inscreva-se no Grito News!
Com as Novas do Skate!
Share
Leave a Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.

The field is required.

This website uses cookies.