Street League de Londres inicia a busca por vaga nas Olimpíadas!

Skate Brasileiro inicia a corrida por vagas nas Olimpíadas de Tokyo! Começou o SLS de Londres!

O skate brasileiro inicia essa semana a corrida olímpica internacional por vaga nos Jogos de Tóquio 2020. Nomes da elite do Street nacional, como Kelvin Hoefler, Leticia Bufoni e Pamela Rosa, estarão em solo inglês entre os dias 21 e 26 de maio para a etapa de Londres da Street League Skateboarding (SLS).

A seleção brasileira estará representada em peso na competição. Pamela Rosa, Rayssa Leal, Virgínia Fortes Águas, Karen Feitosa – que se recupera de torção no cotovelo direito sofrida na disputa do FAR’n HIGH, no último fim de semana, na França -, Letícia Bufoni e Gabriela Mazetto têm vaga garantida.  Além delas, Isabelly Ávila e Marina Gabriela também estarão presentes.

“Estou ansiosa. Desde criança assisto Olimpíadas. Meu pai fazia atletismo e quando soube que poderia tentar uma vaga, pude ver que meu sonho fosse virar realidade. Estava na Califórnia fazendo algumas fotos, filmagens e andando em diferentes pistas.

O apoio (da CBSk e do COB) é fundamental. Recursos hoje no skate feminino são curtos. E eles têm caminhado junto conosco!”, comenta Pamela Rosa.

Nosso time masculino

A relação de atletas é composta por Kelvin Hoefler, Felipe Gustavo, Tiago Lemos, Lucas Rabelo e Lucas Xaparral – os cinco da seleção brasileira -, além de Carlos Ribeiro, Ivan Monteiro, Luan de Oliveira, Paulo Galera, Rogério Febem, Gabriel Fortunato, Carlos Iqui e Roger Silva.

“Estou bem feliz em poder participar de mais uma etapa da SLS em Londres, a cidade é incrível e tenho muitos amigos por lá. A torcida inglesa também é super animada. Só quero andar bem e dar o meu melhor sempre. Acertar as minhas manobras e estar bem fisicamente e mentalmente. Só tenho a agradecer a todos da CBSk e do COB por todo apoio que têm dado a nós skatistas para a corrida olímpica. Toda estrutura e apoio é indispensável”, afirma Kelvin Hoefler. 

Escolha dos atletas

Seguindo as regras estabelecidas para a competição, além dos atletas brasileiros previamente classificados para a disputa da etapa de Londres da SLS, a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) ainda pôde indicar mais três nomes por categoria – feminino e masculino.

A definição dos indicados se deu com base em dois critérios: presença na seleção brasileira e classificação no ranking brasileiro de 2018 – estabelecido a partir do circuito nacional profissional feminino e masculino de Street (Skate Total Urbe – STU).

Assim, Lucas Xaparral e Gabriela Mazetto foram indicados por fazerem parte do selecionado nacional. Além da dupla, Marina Gabriela, Isabelly Ávila, Rogério Febem e Paulo Galera foram os escolhidos com base no ranking brasileiro.

Além dos indicados, Gabriel Fortunato, Carlos Iqui e Roger Silva garantiram vaga a partir dos wild cards distribuídos pela SLS.

Street League de Londres!

A etapa de Londres da SLS começará com disputas globais classificatórias, que acontecem já nesta terça (feminino) e na quarta (masculino). No feminino, as 12 melhores dessa fase avançam para a semifinal – não haverá quartas de final na categoria. No masculino, os dez melhores seguem nas disputas e vão para as quartas de final.

As classificatórias contarão com a presença de Gabriela Mazetto, Isabelly Ávila e Marina Gabriela e de Lucas Xaparral, Paulo Galera, Rogério Febem, Gabriel Fortunato, Carlos Iqui e Roger Silva.

Karen Feitosa, Letícia Bufoni, Pamela Rosa, Virgínia Fortes Águas e Rayssa Leal têm vaga garantida direto na semifinal, marcada para sábado. Mas somente as oitos melhores avançam para a grande final, disputada domingo.

Do lado masculino, Luan de Oliveira participa a partir das quartas de final, no sábado, enquanto Carlos Ribeiro, Ivan Monteiro, Felipe Gustavo, Kelvin Hoefler, Lucas Rabelo e Tiago Lemos entram direto na semifinal, realizada domingo. A final acontece no mesmo dia e, assim como no feminino, mas com os oito melhores atletas.

Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio!

Pelos critérios estabelecidos para as Olimpíadas, o Brasil poderá contar com até 12 atletas no total em Tóquio – três no Park Feminino, três no Park Masculino, três no Street Feminino e três no Street Masculino.

Mas a participação desse número limite dependerá do desempenho dos brasileiros ao longo das duas janelas classificatórias estabelecidas pela World Skate para a corrida olímpica. A primeira delas vai de 1º de janeiro a 15 de setembro de 2019 e o segundo ciclo acontece de 16 de setembro de 2019 a 31 de maio de 2020.

Street League de Londres e a Seleção Brasileira

Para a preparação e participação das disputas sancionadas pela World Skate como classificatórias para a corrida olímpica, os atletas da Seleção Brasileira recebem ajuda de custo para as viagens, bolsa-auxílio mensal e contam com suporte médico e psicológico. Os recursos para esse apoio são repassados à CBSk pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Mas saiba mais da BBSk aqui no Grito!

Veja ao vivo dia 26/05 no SLS YouTube channel or 📺🖥📱

Inscreva-se no Grito News!
Com as Novas do Skate!
Share
Badeco Dardenne

Nos anos 70 era surfista e andava de skate quando não tinha onda, montou seu primeiro skate pregando os eixos do Patins Torlay na madeirite, andava nas ladeiras do Leblon e filava o skate da galera da Cobal do Humaitá. Andou em Campo Grande, mas no Barramares e no Rio Sul ficava babando. Com a Mustabí Creize, a primeira loja 100% skate, produziu o Circuito DHS Bebe Diabo, para iniciantes e amadores, em Perdizes, Sumaré e na Ladeira do Bosque. Com o Mustabí Team patrocinou o Campeão Overall Renato Cupim e o Chorão do CBJ no Freestyle, entre outros. Foi o produtor e apresentador do Primeiro programa do Skate na TV, O Grito da Rua! Foi co-fundador da USE (União de Skatistas e Empresários). É auto-didata, disléxico e incentivador do skateboard Nacional.

Dá um Grito aqui!