Inscreva-se no Grito News!
Com as Novas do Skate!

Olimpíadas para a Ralé Skateboard é no Beco da China! Não em Tóquio!

Enquanto o mundo olha para as Olimpíadas, o Ralé Skateboard olha pro Beco da China!

Olimpíadas para a Ralé Skateboard no Beco da China é transformar um Beco numa Skatepark! Isto, graças ao esforço da Ralé Skateboard! Porque pra eles: “AS RUAS TE CRIAM, FAZENDO DO TEU SUOR O MAIS DIGNO QUE POSSA SER.” E com este suor da Ralé o skatepark está ficando cada vez mais digno. E digno por digno, você também pode ajudar.

Após a primeira fase da limpeza o beco da China ainda sofre com o descuidado da população, neste vídeo pedimos a colaboração de todos e convidamos os skatistas a colaborar com a construção deste espaço… Se todo mundo colaborar em breve teremos um pico muito louco pra fazer nosso rolê de skate e também colar com os amigos.

Beco da China será um fruto das Olimpíadas! ou já é?

Sim! Já é! Com as Olimpíadas acontecendo, ou não, ela já vem mexendo com o imaginário coletivo dos que amam o skateboard, ou dos meros simpatizantes. Com as últimas competições classificatórias sentimos aqui no Grito uma busca por termos; “quem são os skatistas da seleção”, “quais as modalidades”, “cadê o Luan de Oliveira” e tudo que se relacione a nossa seleção. Fora o interesse de ver as linhas que os Pros estão mandando o que acaba em Go For It da galera para tentar mandar também.

E é dai que vem a força do skate que move um mercado que nos permite ter uma elite de skatistas, não ao contrário. O skate nacional chegou a esta posição não foi só por causa dos skatistas profissionais, que agradecemos a todos, mas estou aqui pra falar da “máfia”, que sem ela esta propulsão não teria acontecido.

E a galera da Ralé Skateboard representa esta resiliência do skate. E não são só eles os invisíveis que fazem muito pelo skate, mas uma galera grande, que tem amor ao skate, que foi fisgado pelo ele e ai ferrou. Não tem mais jeito! Agora é só evolução e muito skate for Fun! Então imagina o que está acontecendo em cada beco do nosso Brasil?

Ralé Significado: “Um conjunto de indivíduos pertencentes à camada inferior de uma sociedade.” Mas a Ralé Skateboard está ai pra mostrar que é um conjunto de amigos lutando pelo o que gostam, enquanto a sociedade classista faz de conta que não vê.
A palavra resiliência vem do latim: Resilire, que significa “voltar atrás”. Está associada à capacidade que cada pessoa tem de lidar com seus próprios problemas, de sobreviver e superar momentos difíceis, diante de situações adversas e não ceder à pressão, independentemente da situação. Estudiosos no assunto afirmam que precisamos dessa desordem, desse caos, para sobrevivermos e crescermos. O benefício vindo da experiência do estresse torna o ser humano melhor que antes. Além disso, pessoas que são resilientes tendem a levar uma vida mais significativa e desenvolver relações mais harmoniosas com aqueles que estão ao seu redor, pois são indivíduos que possuem uma visão mais otimista da vida.

TODOS REUNIDOS PELO BECO DA CHINA!

Salve Ralé! esse vídeo é para provar que o skate é união e que quando estamos juntos com um só objetivo tudo tem a evoluir, obrigado a cada um de vocês por ter transformado esse dia em positividade.(Apropriado para maiores de idade, cenas com álcool).

Link dos Mcs que chegaram junto para que o nosso vídeo de skate possa ter ficado mais atrativo: Jhoubastos – Sk8Fellazcrew – Poeta, Compositor – Cd Novos Ares (2020) – Contato: Jhoubastos@Hotmail. Com Ouça Calma Parça!Youtu.Be/Yc_X1Khsjjmmt_rap_ – Mateus – Rapper, skatista underground do porões das ruas.

Olimpíadas para a Ralé Skateboard!

Muitos skatistas fizeram parte dessa história e o foco sempre foi o mesmo, tirar a carência que existia no local e transformá-lo em um espaço de lazer e Cultura, todos queremos o bem do pico e todos são bem vindos para conhecer e andar de skate conosco. Aprendemos uns com os outros que não é só andar de skate, vai além disso, atitude é o que define.

Hoje estamos aqui com a atitude de não deixar o pico ser como era antes, sujo e sem valor algum, só quem se identifica é capaz de compreender o sentimento que cada um tem pelo espaço. Se um dia te perguntarem quem é o dono do beco da china e quem fez parte dessa história, responda: são os skatistas!!!

Quer ver a real do Skate Nacional! Zina conta!

Nesse vídeo vocês vão conhecer um pouco sobre o skatista Gabriel Zina @gabriel_zina_ e suas Histórias através do skate, risada do começo ao fim, a opinião de vocês é muito importante, assista, comente, e deixe seu like, valeu ralé!! Ralé Skateboard

Na Zona Leste tem vários Pelé que nunca viram a Bola!

Agradecimentos a toda Máfia do Beco da China: Paulo Ralé, Sidinei Donisete, Vinicius Lucena, Pardal,Tadeu Leonardo, Washington Bocão, Gaita, Pedro Luis, Tedy, Tiririca, Marcelinho, Rafinha, Victor Lima, Zaba, Jacobs, Ícaro, Colombia, Rafa Drinks, Anselmo Almeida, Guilherme Mancha, Jean, Alanzinho, Baxa, Brasa, Bruno Calixto, Cabelo, Claudinei, Davidson, Eliaquim, Espanha, Fred, Icaro, James, Milho, Murilo, Pedro Jesus, Rubinho, Stevanx, Tito Beco, Zabanão e Jeff… E tanto fizeram, que esta ai… E a coisa não vai parar Se depender da Ralé Skateboard!

Olimpíadas para a Ralé Skateboard!

Quem não tem uma história pra contar?

Eu já senti este sentimento de amor a seu esporte predileto e todas as dificuldades para poder pratica-lo, seja de preconceito, grana… Quando moleque eu era surfista no Rio, e com minha galera, nos juntávamos pra fazer campeonatos de surf entre ruas sem nenhum apoio, chamados de vagabundos, maconheiros, mas era uma sensação muito boa de estar fazendo algo pelo seu esporte.

Quando cheguei em São Paulo(82), não tinha onda, mas encontrei o skate e a situação era a mesma. Não se tinha skate, só importado, muito caro, mas o street estava começando, estava surgindo uma nova classe média, mas naquele tempo as coisas eram muito difíceis, mesmo pra classe média. Os prédios estavam surgindo e cercados com as grades. Foi o que faltava pra molecada querer se rebelar e quando surgiu o street e suas rampinhas, a coisa explodiu!

Sim! As rampinhas foram a mola propulsora do skate nacional daquela época, a máfia se juntava, arrumava uns tampões e a festa estava pronta. Hoje a coisa é diferente, a galera quer fazer uma mini skatepark, com todos os obstáculos do momento; palquinho, picnic table, corrimão… Outra diferença é que com isto, o nível das manobras está cada vez mais casca, naqueles tempos estes caras seriam PRO.

Vejam aqui a tal da máfia numa festinha na “Mustabi Creize” onde, para o Grito da Rua, tudo começou! Naquelas rampinhas…

Acho que são todas estas coisas que me fazem cada vez mais gostar do skate e de poder ajudar de alguma forma! É isto ai máfia! Fortifique o Grito da Rua! Se inscreva e receber o Grito News! Para continuarmos a fortificar a cena!

E veja mais da Cultura Skateboard aqui no Grito da Rua!

Inscreva-se no Grito News!
Com as Novas do Skate!
Share
Leave a Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.

The field is required.

This website uses cookies.