Inscreva-se no Grito News!
Com as Novas do Skate!

As Meninas Skatistas da Anarquia na Semana da Mulher!

Desde o Final dos Anos 80 as Meninas Skatistas estão com a Anarquia!

As Meninas Skatistas da Anarquia realmente fizeram parte na história do skate feminino no Brasil! E em homenagem a elas, e todas as mulheres skatistas, ou não, na semana internacional da Mulher, mostrarmos um pouco sobre os caminhos que elas passaram para fazerem o skate feminino brasileiro chegar ao que é hoje.

Tudo começou nos meados dos anos 80!

Meninas Skatistas da equipe Anarquia Graça Cunha, Larissa Cambauva (Bogsan) | Jessica Lengyel

Nesta época, o skate feminino estava surgindo num cenário esportivo onde as mulheres ainda eram a minoria, o skate era praticado por meninos e na maior parte mal visto e marginalizado pela sociedade. Mas eis que surge a Anarquia em 1986, vindo para transformar a realidade e a valorização do skate, trazendo a primeira equipe nacional de skatistas femininas na época com a essência de apoiar e difundir o skate feminino, o que matem até hoje!

Skatistas da Anarquia na Revista Overall | Texto e fotos de Petronio Vilela

Teve um tremendo impacto no universo do skate, por ter inovado como uma das primeiras marcas a ter uma equipe só de meninas, numa época em que mal tinham meninas que andavam de skate e muito menos para competir. Com esse movimento surgiram mais meninas andando de skate, mais marcas incorporando meninas as suas equipes e mais produtos que atendiam as necessidades femininas no esporte.

Homenagem às Mulheres Skatistas da Anarquia!

Hoje, em uma comemoração aos quase 35 anos da Anarquia, preparamos uma homenagem às mulheres que fizeram história e às que ainda estão construindo a sua história. Reunimos as meninas da primeira equipe feminina da Anarquia com a equipe atual pra sabermos como o skate influenciou a formar a personalidade dessas mulheres!

O Skate exige tantas habilidades para superar desafios que as transformam em mulheres fortes, corajosas, seguras e preparadas para enfrentarem qualquer situação da vida, ensinou a não desistir após uma queda ou diante de um obstáculo, a serem perseverantes, a respeitarem os outros e principalmente a celebrar a vitória do outro.

“Durante esses quase 30 anos que ando de skate, presenciei mulheres tendo suas vidas transformadas após começarem a andar de skate, meninas se tornando campeãs consagradas, mulheres maduras iniciando na prática, mães e filhas juntas andando de skate, gerações unidas para se divertirem andando de skate e tantas outras mulheres vencendo a depressão usando o skate como sua válvula de escape.
Conheci mulheres com mais de 40 anos aprendendo a andar de skate, e com isso entendo que o skate ensina que nunca é tarde para aprender algo novo.
Existem várias Crews de mulheres e meninas cada uma com sua beleza, sotaque, estilo, idéias e opiniões diferentes, mas TODAS com o mesmo brilho no olhar e a mesma vontade no coração: Se divertir andando muito de skate!.
O lema da Anarquia “ande e entenda” sempre prevalecerá.

Declaração Anarquia no Dia das Mulheres!


Somos muitas,
somos mulheres lindas,
somos fortes,
a palavra desistir não deve fazer parte do nosso vocabulário,
a opinião dos outros não importa, siga em frente, seja feliz e busque cada vez mais a realização dos seus sonhos, respeitando o próximo, alegrando com a vitória dos amigos, saiba que sua vez de dropar irá chegar, e fará sua linha completa, aquela que vem planejando por tanto tempo em sua mente, e todas sairemos com o skate nas mãos, pois somos todas vencedoras e nosso brilho é especial!
Subiremos no pódio da vida pra pegar nosso troféu de vencedoras de todas as batalhas que enfrentamos até hoje!” – Taise Araujo.

Graça Cunha, Larissa Cambauva (Bogsan) | Jessica Lengyel
Jéssica Lengyel
Larissa Cambauva (Bogsan)
Camila Borges
Taise Araujo
Débora Badel
Jessica Santos
Victoria Bassi
Victoria Bassi
Mayte Pires
Karen Feitosa
Karen Feitosa
Jessica Santos
Camila Borges
Pietra Doná
Victoria Bassi
Mayte Pires
Débora Badel
Revista Overall, Texto e fotos de Petronio Vilela
Revista Skate Boletim: Por Luiz Calado!
Revista Overall | Texto e Fotos de Petronio Vilela
Revista Overall | Texto e fotos de Petronio Vilela
Revista Placar de 15/01/1988

As Meninas Skatistas da Anarquia Fizeram História;

Jéssica Lengyel, que foi integrante da primeira equipe de meninas da Anarquia nos anos 80


Débora Badel, representante de peso do skate feminino no street


A profissional de Street Karen Feitosa, que chegou para somar com a equipe atual da Anarquia


Graça Cunha, uma mulher incrível que fez parte da equipe feminina de skate da Anarquia nos anos 80!


Larissa Cambauva a simpatia que ficou em 1o lugar no Campeonato da Mad Rats em 1988!


Maytê Pires! Com apenas 9 anos já é Campeã brasileira de 2019, na categoria Street infantil.


A primeira mulher a integrar na Equipe Feminina de Skate da Anarquia dos anos 80:Meire Bioni.


Jéssica Santos, umas das poucas representantes do Vertical Feminino!


Agradecimentos:

Créditos fotos: @pablovaz  | @allisondecarvalho | @daluzphoto | @amandice  | @petroniovilela | @anairamdeleon | @atilla_chopa | @diorandinagao | #clausiotavoloni
Vídeos: TV Cultura | Programa Vitória
Agradecimentos a Graça Cunha e Larissa Cambauva pelas fotos e vídeos

Skatistas:
@larissacambauva |@jess.magyar  | @gracacunhaoficial | @meirebioni | @karen.feitosa | @deborah_badel | @bassivictoria | @camilaborges.skt | @pietra_dona | @jessicasantosskt | @taisearaujo12 | @mayte_skate

SITE DA ANARQUIA OFICIAL AQUI!

Veja mais do Skateboarding Feminino aqui no Grito da Rua!

Inscreva-se no Grito News!
Com as Novas do Skate!
Share
Leave a Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.

The field is required.

This website uses cookies.